Mercado de trabalho

Entenda como funciona a plataforma de recrutamento Gupy e veja dicas para conseguir as vagas desejadas

Sistema para a seleção de profissionais é utilizado por mais de mil empresas, como Vivo, Itaú, Santander, Ambev e lojas Renner

Sem conexão
Plataforma permite que processos de seleção e de admissão sejam feitos de forma virtual

Revolucionar a forma como as empresas fazem seus processos seletivos, tornando-os mais ágeis e justos. Foi com esse objetivo que um grupo de profissionais decidiu fundar a Gupy, em 2015. A plataforma de recrutamento oferece soluções digitais para o setor de recursos humanos e, atualmente, é utilizada por mais de mil empresas, como Vivo, Itaú, Santander, Ambev e lojas Renner.  

Mariana Dias, CEO e cofundadora da Gupy, explica que o sistema ofertado realiza a intermediação entre instituições contratantes e candidatos, viabilizando online desde o processo de seleção até o de admissão. O diferencial, segundo ela, é que a ferramenta utiliza inteligência artificial para analisar os currículos e definir os perfis que estão aptos para cada vaga anunciada, conforme os pré-requisitos.  

Assim, as empresas conseguem contratar com mais rapidez e sem vieses inconscientes, o que colabora com a diversidade entre os profissionais selecionados. 

— A nossa inteligência foi totalmente costurada para que não tenha vieses, ou seja, ela não analisa gênero, idade, orientação sexual, nada que possa ir contra a diversidade. Nos orgulhamos do fato de que os clientes, quando contratam a Gupy, começam a levar mais diversidade para dentro da empresa — destaca Mariana.  

Como a plataforma funciona 

Os clientes da Gupy podem abrir vagas para todos os tipos de cargos e personalizar 100% do processo seletivo, ou seja, são as empresas contratantes que definem quais e quantas etapas uma seleção terá. De acordo com a CEO e cofundadora da startup, é possível escolher, por exemplo, se haverá testes ou não e se a entrevista será presencial ou online.  

Os agendamentos de entrevistas, os feedbacks e os processos de contratação, que são a parte mais operacional do recrutamento, também podem ser feitos pelo sistema. Já os candidatos selecionados conseguem, inclusive, enviar os documentos solicitados pela empresa por meio da plataforma. 

Como a inteligência artificial opera 

A inteligência artificial da startup utiliza os critérios pré-definidos pelas empresas para desenvolver um ranking que destaca os currículos que têm mais afinidade com as oportunidades ofertadas. Essa combinação de candidatos e vagas é baseada no uso de quase 150 métricas, incluindo formação, teste de perfil, pré-requisitos do cargo, habilidades, conhecimento de ferramentas, experiências anteriores, entre outras. 

No entanto, a Gupy salienta que não faz triagem de currículos profissionais e que as empresas contratantes são as responsáveis por escolher quais profissionais prosseguem ou não nos processos seletivos. Além disso, todos os documentos analisados pela inteligência artificial ficam à disposição dos recrutadores. 

Como encontrar as vagas 

As oportunidades disponíveis geralmente são divulgadas em sites parceiros, como LinkedIn, Indeed, Glassdoor e Catho, ou nas páginas de carreiras das empresas que utilizam a plataforma. Pessoas em busca de emprego também podem acessar o site da Gupy para visualizar todas as vagas ofertadas. 

Para isso, basta buscar pelo nome do cargo de interesse e, em seguida, aplicar filtros relacionados ao tipo de vaga, local de trabalho e/ou empresa. Ao clicar em "Ver mais detalhes da vaga", o profissional será direcionado à página da instituição que está disponibilizando a oportunidade, onde poderá se candidatar. 

Cadastro na Gupy 

Para preencher o currículo e concorrer às vagas, é necessário fazer um cadastro no site da Gupy, informando endereço de e-mail, CPF, número de telefone com DDD, nome e sobrenome, país de origem e uma senha de acesso. Após ter acesso à plataforma, o profissional poderá ver as empresas em que se candidatou e acompanhar processos seletivos em andamento ou buscar por novas oportunidades. 

Informações sobre cadastro e acesso, currículo, etapas e prazos dos processos seletivos, testes disponíveis na plataforma, admissão e demais dúvidas podem ser acessadas na Central de Candidatos da Gupy, por meio deste link

Dicas para os candidatos 

Para Mariana Dias, CEO e cofundadora da Gupy, os candidatos precisam encarar a seleção para vagas de emprego como se fosse um processo para entrar na universidade, ou seja, a preparação é fundamental. Ela destaca que há muitas pessoas concorrendo nos processos seletivos e que, às vezes, não são necessariamente os melhores que passam, mas, sim, os que estão mais preparados para aquela oportunidade. 

— Tem que investir tempo,  preparar-se. Isso é muito importante para que as empresas conheçam o melhor desses candidatos durante o processo seletivo — orienta. 

O primeiro passo, na visão de Mariana, é a organização. As pessoas devem ter clareza sobre quais são as empresas em que querem trabalhar para, então, pesquisar a cultura e a forma de trabalhar daquela instituição. Elas também podem, por exemplo, procurar depoimentos de quem já atua no local.  

Além disso, é preciso se dedicar e ter cuidado no momento da inscrição para que ela contenha todas as informações necessárias. Também se deve ficar atento aos prazos do processo seletivo e às plataformas digitais utilizadas pela empresa para contato com o candidato.  

No momento da entrevista, seja ela online ou presencial, a pessoa deve saber ainda quais são os pré-requisitos da vaga e o que a empresa espera do profissional que ocupará aquele cargo. Durante a seleção, é necessário apresentar experiências, competências e comportamentos que indiquem que ela é a candidata adequada para a vaga. 

Estágio e primeiro emprego 

Mesmo pessoas em início de carreira e estagiários têm conquistas e realizações que podem ajudar a conseguir a vaga desejada, enfatiza a CEO da Gupy. Experiências na universidade, como trabalhos em grupo que fez e se destacou, participação em entidades estudantis, projetos em que está envolvido e bolsas de estudo devem ser citados no currículo e na entrevista, pois são informações que levam para o RH ou para o gestor da empresa mais detalhes sobre quem é aquele candidato. 

O currículo

Na Gupy, os candidatos podem optar por preencher manualmente todos os campos com seus dados pessoais, formação educacional, experiências profissionais e habilidades, ou carregar um arquivo com seu currículo já pronto. Neste caso, também é possível checar se está tudo certo e complementar informações, caso seja necessário. 

Mariana Dias salienta que é muito importante garantir que os currículos contenham conquistas. Ela orienta que os profissionais vejam os pré-requisitos da vaga e pensem em suas experiências e conquistas que tenham relação com aquilo que a empresa está buscando. Além disso, é fundamental fazer com que o documento esteja completo e bem escrito, evitando somente palavras-chaves: 

— Uma coisa é um candidato escrever que participou de uma organização não governamental e outra é ele colocar que participou, ajudou a alavancar tais projetos e a conquistar tais números, obtendo tais reconhecimentos. Para quem está analisando o currículo, é uma grande diferença. 

A cofundadora da Gupy reforça que as informações incluídas na plataforma ficam salvas, ou seja, se o profissional quiser se inscrever em outras vagas, não será preciso escrever tudo novamente. 

Confira outras dicas

Produção: Jhully Costa

Mais GZH