Quem somos 

GZH foi lançado em setembro de 2017. É a marca de jornalismo digital do Grupo RBS e contempla conteúdos gerados pela Zero Hora e pela rádio Gaúcha, além de produções exclusivamente digitais. A Rádio Gaúcha foi fundada em 1927 e é líder de audiência do meio rádio na Grande Porto Alegre, atingindo mais de um milhão de ouvintes na região. O Jornal Zero Hora, fundado em 1964, é o maior do Rio Grande do Sul e 5º maior do país. GZH tem 92 mil assinantes, com recorde de 30,1 milhões de usuários em março de 2020.

Missão e propósito 

A missão do Grupo RBS é facilitar a comunicação das pessoas com o seu mundo. Nosso propósito é fazer jornalismo e entretenimento que conectam os gaúchos e contribuem para uma vida melhor.
Confira o posicionamento de GZH.

Tipos de conteúdo 

GZH distingue visualmente tipos de conteúdo como notícia, opinião, conteúdo pago e patrocinado.
Confira o vídeo abaixo e saiba como identificar o que é opinião e o que é notícia em GZH. 

Notícia 

A notícia, ou reportagem, é o relato imparcial baseado em fatos observados ou verificados diretamente por um jornalista. O repórter inclui diferentes pontos de vista sobre o tema e não coloca a própria opinião ao texto. Na notícia, as informações são comprovadas ou refutadas com evidências objetivas.

Opinião 

Na opinião, o autor do texto defende ideias e tira as próprias conclusões com base na sua interpretação dos fatos. O principal espaço para opinião em GZH é destinado aos colunistas. O colunista tem total independência para dizer ao público o que pensa sobre determinado assunto a partir de suas convicções. É importante ressaltar que a opinião do colunista independe da visão da empresa. Ou seja, não é a opinião do Grupo RBS.

Checagem 

GZH integra o Projeto Comprova, uma coalizão de veículos para descobrir e investigar informações enganosas, inventadas e deliberadamente falsas sobre políticas públicas compartilhadas nas redes sociais ou por aplicativos de mensagens. Confira aqui a participação de GZH na iniciativa.  

GZH também criou o mecanismo de checagem É Isso Mesmo?, usado para conferir declarações de candidatos políticos em debates e ao longo de campanhas eleitorais.  

Conteúdo patrocinado 

O conteúdo patrocinado (conhecido como branded content) é produzido pelo RBS Brand Studio de forma independente da Redação de GZH. Esse tipo de conteúdo é publicado com sinalização visual e respectiva assinatura do RBS Brand Studio, indicando com clareza que se trata de conteúdo publicitário, e não editorial. O RBS Brand Studio pode ser acessado aqui.

Autoria de texto 

Textos de notícias de GZH levam, como regra, assinatura do jornalista ou da agência de notícias que produziu o conteúdo. Textos de editoriais, onde está expressa a opinião do Grupo RBS, não são assinados, mas são assinados para GZH e levam a indicação de que são a opinião da empresa.

Compromisso com a diversidade 

GZH preza pela pluralidade de opiniões e pelo respeito a diversidade de raça, gênero, classe e religião, e se compromete a refletir essas diferenças, tanto na Redação, quanto em suas coberturas jornalísticas. O Grupo RBS também abre espaço internamente para grupos de afinidades entre seus colaboradores: Pride (LGBT+), Jura (mulheres) e Afro.

Quem faz GZH 

Marta Gleich | Diretora de Jornalismo Jornais e Rádio
marta.gleich@zerohora.com.br 

Nilson Vargas | Gerente-executivo de Jornalismo Jornais e Rádio
nilson.vargas@zerohora.com.br 

Débora Pradella | Gerente de produto digital GZH   
debora.pradella@gruporbs.com.br  

Tiago Cirqueira | Gerente-executivo Esporte RBS
tiago.cirqueira@rbstv.com.br 

Veja quem é quem na Redação de GZH

Independência editorial 

Os critérios para produção e distribuição de conteúdos em GZH estão voltados para o interesse público. Interesses isolados de empresas do Grupo RBS, de seus proprietários e seus dirigentes, autoridades, anunciantes, fontes ou profissionais não prevalecem na escolha de temas e na difusão de informações corretas. A RBS não tem nem apoia candidatos e partidos. Os veículos da RBS abrem espaços equilibrados e adequados aos partidos e seus candidatos, sem favorecimentos ou perseguições.
Acesse e conheça o Código de conduta e o Guia de ética do Grupo RBS.

Financiamento 

GZH está comprometido com a transparência em relação à sua estrutura patrimonial e fontes de financiamento. Nós citamos potenciais conflitos de interesse na mesma página de nossas coberturas relevantes. O Grupo RBS é uma empresa de estrutura familiar, e GZH vende assinaturas e publicidade. Em 2019, cerca de 5% da verba de publicidade foi estatal e 95% teve origem privada.  

Guia de conduta 

Os jornalistas e comunicadores de GZH não podem participar de atividades político-partidárias que possam comprometer sua credibilidade jornalística ou a credibilidade do próprio veículo. A RBS recomenda que seus jornalistas e comunicadores evitem manifestar publicamente sua preferência partidária ou inclinação ideológica, de modo a preservar sua independência.  

A condição de jornalista não autoriza qualquer integrante das redações a pedir ou obter vantagens, facilidades ou favores pessoais que não seriam concedidos a qualquer outro cidadão. Presentes, brindes, amostras e cortesias, quando podem constranger ou gratificar jornalistas, devem ser recusados ou devolvidos com o conhecimento do superior imediato. 

Os jornalistas do Grupo RBS não aceitam viagens e hospedagens de cortesia que não tenham cunho eminentemente profissional ou de aperfeiçoamento profissional. Qualquer reportagem ou artigo que resultar de convite deve deixar claro para o público que o veículo não financiou a cobertura. Os profissionais da RBS não aceitam convites para viagens custeadas com recursos públicos. As exceções são viagens para lugares ou em situações para as quais não haja disponibilidade de outros meios ou ainda que a própria viagem seja o tema da cobertura jornalística. Nestes casos, estas circunstâncias devem ser explicitadas para o público.

Sigilo de fonte 

GZH divulga apenas informações – e não opiniões, insultos, acusações ou denúncias – em off-the-record (sem identificação da fonte). A fonte sempre é estimulada ao máximo a se identificar ao prestar informações. O uso de informações sigilosas acontece quando a informação é indispensável para a reportagem, quando provém de uma fonte confiável e em situações que poderiam lhe causar retaliações. Se for feito algum acordo garantindo o sigilo de fonte, a identidade será preservada. GZH não admite acordo para manutenção de informações em off-the-record que possam colocar vidas em risco ou favorecer atividades ilegais.

Política de correções 

GZH trata com clareza e destaque eventuais correções em suas reportagens sempre que ocorrer um erro que impacte na precisão da informação. Erros são corrigidos assim que detectados. O texto informando o que foi corrigido estará no topo dos conteúdos, indicando qual é a informação correta e por quanto tempo o erro permaneceu no ar. Erros e informações podem ser comunicados à redação por WhatsApp.

Como falar com GZH 

GZH quer engajar e ouvir diferentes opiniões para moldar o conteúdo e despertar novas ideias. Incentivamos comentários e compartilhamento de diferentes visões em nosso site e em nossas redes sociais. E, para mantermos discussões inclusivas e de respeito mútuo, não serão toleradas participações que violem leis ou que desrespeitem de qualquer forma o objetivo de termos um espaço apropriado e acolhedor para conversas construtivas. Fale com a redação aqui.

Termos de uso 

Confira os termos de uso de GZH.

Política de privacidade 

Confira a Política de Privacidade do Grupo RBS.