Corpo de Walmor Bergesch é sepultado no Cemitério Evangélico, em Porto Alegre

Jornalista, escritor, radialista e empresário morreu vítima de um câncer raro nos rins

Sem conexão
No lançamento do livro "Os televisionários", em 2010, Walmor Bergesch recebeu Chico Anysio e Alexandre Garcia

O jornalista, escritor, radialista e empresário Walmor Bergesch, que morreu aos 73 anos no início da madrugada desta segunda-feira, foi sepultado no final da tarde no Cemitério Evangélico de Porto Alegre. Familiares, amigos e ex-colegas acompanharam a cerimônia, que terminou por volta das 17h.

Nelson Sirotsky, presidente do Grupo RBS:

"O Walmor foi um dos pioneiros da comunicação no nosso Estado. Participou, direta ou indiretamente, de todos os grandes momentos da comunicação no Rio Grande do Sul, desde a implantação da televisão a cores no país até a televisão a cabo, os canais segmentados. O Walmor trabalhou diretamente conosco na implementação do sistema de televisão paga no país, na implantação do Canal Rural e da TVCOM. São projetos que têm um pouco do nosso Walmor Bergesch. Nós estamos muito tristes, muito emocionados e muito agradecidos à grande contribuição do Walmor Bergesch à comunicação do nosso Estado."

Jayme Sirotsky, presidente emérito do Grupo RBS:

"Minha relação com o Walmor foi de uma vida inteira. Desde cedo, ele foi um jovem brilhante e empreendedor, que marcou fortemente a sua passagem pelos meios de comunicação aqui no Sul, especialmente a televisão. Foi, com brilho, nosso companheiro aqui na RBS por muitos anos, onde ocupou posições muito importantes até se aposentar. A ele se devem muitas ideias criativas que marcaram e qualificaram a TV Gaúcha, hoje RBS TV, e que são parte do legado de Walmor aos meios de comunicação do Rio Grande do Sul. Sempre tive com ele uma relação pessoal de muito afeto, e por isso me sinto hoje pesaroso. É uma daquelas amizades que muito se lamenta quando se perde."

Celso Kaufman, empresário, foi colega de trabalho de Walmor em emissoras de TV:

"Desde que começou a carreira, ainda no rádio, era um homem que enxergava à frente. Tinha uma visão que ia além de todos os seus pares. Foi um pioneiro, um líder e um formador de equipes."

Alfredo Aquino, editor do livro Os Televisionários (editora Ardotempo), de Walmor Bergesch:

"Trabalhamos durante três anos no livro. Era um homem de uma grandeza incrível."

Personalidade e liderança:

Segundo Nestor Bergesch, o irmão, que atuou na instalação e na inauguração das primeiras emissoras de TV de Porto Alegre, era um especialista neste meio de comunicação:

- Ele era um entusiasmado, um especialista em televisão. Fazia cursos, comprava livros. O Walmor foi se destacando até em função da personalidade de liderança que ele tinha - relembrou Nestor.

Aos 73 anos, Walmor estava internado no Hospital Moinhos de Vento desde o dia 7 de julho lutando contra um câncer raro nos rins. Ele foi um dos profissionais que atuou na instalação e na inauguração das primeiras emissoras de TV de Porto Alegre.

Trajetória:

Walmor Bergesch nasceu na cidade de Estrela, em 10 de abril de 1938. Em 1955, se transferiu para Porto Alegre e começou a trabalhar na Rádio Farroupilha. O jornalista foi um dos 16 profissionais selecionados a pedido de Assis Chateaubriand, diretor dos Diários e Emissoras Associados, para ir ao Rio de Janeiro realizar um curso sobre televisão.

Passou cerca de seis meses na TV Tupi aprendendo sobre a nova mídia, que já operava desde 1950 e 1951 em São Paulo e no Rio. De volta ao Estado, integrou a equipe que instalou e inaugurou a TV Piratini em dezembro de 1959.

Uma de suas façanhas foi conseguir trazer, para um programa de Bibi Ferreira, atores americanos famosos nos anos 1960, como Anthony Perkins e Karl Malden, que tinham ficado retidos no aeroporto Salgado Filho, a caminho de Buenos Aires.

Em 1962, a convite de Maurício Sirotsky, foi chamado para atuar na inauguração da TV Gaúcha como chefe de programação. Se aposentou na RBS em 1998, mas continuou exercendo o cargo de vice-presidente da área de TV por assinatura até o ano 2000.

Walmor, junto com Salimen Júnior, foi quem introduziu a cor na televisão brasileira, em 1972, quando dirigia a TV Difusora de Porto Alegre, atual TV Bandeirantes. Ele foi também o criador do Canal Rural, da TVCOM e implantou redes regionais de TV em vários estados brasileiros.

z
Mais GaúchaZH